Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

ANO:1805


SUMÁRIO:
Destaques Cronologia Acontecimentos Bibliografia Personalidades Livros do Ano Falecimentos e Nascimentos

I – DESTAQUES

PORTUGALMUNDO

Política

· D. João VI reafirma a Napoleão a lealdade portuguesa relativamente à aliança com Inglaterra (7 de Maio)

· Morte de Pina Manique (30 de Junho)

· Terceira Coligação da Rússia, áustria , Prússia e Inglaterra contra a França (11 de Abril)

· Napoleão é proclamado Rei de Itália (26 de Maio)

· Derrota dos austríacos em Ulm (17 de Outubro)

· Vitória dos ingleses na batalha de Trafalgar; morte do Almirante Nelson (21 de Outubro)

Ideias

· Morte de Manuel Barbosa du Bocage

· Morgado de Mateus em São Petersburgo em 1805

· Ferreira Borges, António Joaquim de Gouveia Pinto e José da Silva Carvalho formam-se em leis.

· Manuel Fernandes Tomás é superintendente das alfândegas de Coimbra, Leiria e Aveiro. Retira-se em finais de 1807 para a Figueira, aderindo à revolta contra os franceses.

· Nos termos dos Estatutos pombalinos de 1772, segundo os modelos do jusracionalismo então dominantes, havia uma cadeira de Direito Público Universal e outra de Direito Público Interno ou Direito Pátrio Público Interno ou Económico. Contudo, a partir de 1805 (Alvará de 16 de Janeiro sobre o plano de estudos), estas duas cadeiras desdobraram-se: para além de duas cadeiras de direito natural no primeiro ano - uma com o direito natural em sentido estrito e outra com o direito público universal e das gentes - , passaram a existir duas cadeiras sintéticas de direito português (uma sobre o direito pátrio público, e outra sobre o direito pátrio particular). Também foi neste ano de 1805 (Aviso Régio de 7 de Maio) que o compêndio adoptado para as cadeiras de direito pátrio passou a ser o manual de Pascoal José Melo Freire dos Reis, Institutiones Juris Civilis Lusitani, cum Publici tum Privati, em 4 tomos, Lisboa, 1779.

 

 

II – CRONOLOGIA

NACIONAL

INTERNACIONAL

· 7 de Maio D. João reconhecia em carta dirigida a Napoleão, que Portugal nunca abdicaria da sua aliança com a Grã-Bretanha: Vossa Magestade sabe que a monarchia portugueza se compõe de estados espalhados nas quatro partes do globo, que ficariam inteiramente expostos, no caso de uma guerra com a Gran-Bretanha 

· 17 de Março República Italiana passa a designar-se como Reino de Itália

· 30 de Junho Morte de Pina Manique

· 11 de Abril Terceira Coligação da Rússia, áustria, Prússia e Inglaterra contra a França. O pretexto para a terceira coligação era a libertação dos Estados da Alemanha do Norte

 

· Ainda em 1805...

- Junot é enviado a Portugal como embaixador de Napoleão e recebe a Grã Cruz da Ordem Militar de Cristo

- Morte de Manuel Brabosa du Bocage

-Alvará português ordena a criação de cemitérios públicos

· 26 de Maio Napoleão é coroado Rei de Itália, recebendo, na Catedral de Milão, a Coroa de Ferro dos Lombardos

 

· 4 de Junho França anexa a República da Ligúria, de que Génova fazia parte

 

· 2 de Setembro A governação de Alexandre vai enredar-se na turbulência napoleónica, onde acaba por acontecer o inevitável enfrentamento entre a França e a Rússia. é neste contexto que surgem as derrotas russas em Austerlitz.

 

· Outubro

17 Derrota dos austríacos em Ulm

21 Depois de uma primeira derrota dos austríacos na frente continental, eis que os britânicos vencem uma esquadra franco-espanhola, na batalha de Trafalgar , da qual resultou a morte do Almirante Nelson

· Dezembro

2 o confronto decisivo será a batalha dos Três Imperadores, em Austerlitz, com vitória de Napoleão que, depois disso, força prussianos e austríacos a humilhantes alianças.

A partir de então, Napoleão já pode vislumbrar-se como uma espécie de Imperador do Ocidente.

27 Pela Paz de Schonbrunn, Napoleão retira o Reino de Nápoles aos Bourbons, atribuindo-o ao seu irmão José que reina de 1806 a 1808

 

· Ainda em 1805...

- A França conquista Veneza aos austríacos, bem como o Trieste e a Ilíria.

 

III - ACONTECIMENTOS DO ANO

Guerra da Terceira Coligação - Rússia, áustria, Prússia e Inglaterra confrontam-se com a França (Setembro a Dezembro de 1805). A Rússia assina sucessivos tratados com a Prússia (Maio de 1804), o Imperador (Novembro de 1804) e a Inglaterra (11 de Abril de 1805); em 9 de Agosto de 1805, a áustria adere ao tratado anglo-russo· O imperador Francisco II, em 10 de Agosto de 1804 assume-se como Francisco I, imperador hereditário da áustria; em 2 de Dezembro de 1804, Napoleão é sagrado imperador· Inglaterra, Rússia e áustria contra a França, aliada aos principados do sul da Alemanha; vitória de Napoleão na Batalha de Austerlitz, de 2 de Dezembro de 1805, dita dos Três Imperadores, sobre as tropas russas comandadas por Alexandre I e sobre as tropas austríacas, comndadas por Francisco I.· Em 15 de Dezembro é firmada uma aliança entre a França e a Prússia; com a promessa de Hanovre· Em 26 de Dezembro era assinada a Paz de Pressburgo entre a França e a áustria, pela qual os austríacos perdem os territórios italianos que lhe estavam garantidos na Itália, bem como algumas possessões no sul da Alemanha; à Baviera e ao Wurtenberg, aliados de Napoleão, são atribuídos os territórios da Suábia e do Tirol; a favor do reino de Itália passam Veneza, a Dalmácia e a ístria· A partir de então Napoleão pode asumir-se como uma espécie de Imperador do Ocidente: os eleitorados da Baviera e do Wurtemberg, como recompensa, transformam-se em reinos; o reino de Nápoles é retirado aos Bourbons por decreto de 27 de Dezembro de 1805, punindo-os por se terem aliado aos ingleses; em 1 de Fevereiro de 1808 já este reino era dado a José Bonaparte, também por decreto; em 5 de Junho de 1806 a república Batava passava a Reino da Holanda, atribuído a Jose, o seu segundo irmão· Em 6 de Agosto de 1806, surge a Confederação do Reno, desta forma se dissolvendo o Sacro Império Romano-Germânico. Apenas a não inegram a áustria, a Prússia, Brunsvique e o eleitorado de Hesse

Maçonaria Loja Regeneração, em Lisboa, entre 1805-1821 e 1820-1823, com Rodrigo da Fonseca e Pereira Mesquita

IV – BIBLIOGRAFIA

AUTORES

OBRAS

   

V - PERSONALIDADES DO ANO

Sussex, Duque de Filho do rei inglês Jorge III. Reside em Portugal em 1801-1805, sendo hóspede do Senhor de Pancas. Venerável da maçonaria.

 

 

VI - LIVROS DO ANO

VII - FALECIMENTOS E NASCIMENTOS

FALECIMENTOS

NASCIMENTOS

SCHILER, Friedrich von (1759-1805)

AHRENS, Heinrich (1805-1874)

BLANQUI, Auguste (1805-1881)MAZZINI, Guiseppe (1805-1872)

MARRECA, António de Oliveira (1805-1889)

RODBERTUS, Johann Karl (1805-1875)

TOCQUEVILLE, Charles ALEXIS Clérel de (1805-1859)


 
© José Adelino Maltez
Todos os direitos reservados.
Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência:
Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info)
Última revisão em: 01-05-2009
© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 01-05-2009 © José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 01-05-2009