Metz, Johann Baptist (n. 1928) Alemão, bávaro. Doutor em filosofia e teologia. Professor de teologia em Münster. Um dos inspiradores da teologia da libertação. Considera que a dinâmica essencial da História é a memória do sofrimento, como consciência negativa de liberdade futura e como estimulante para agir, no horizonte desta liberdade, de modo a superar o sofrimento. Uma memória do sofrimento que força a olhar para o “theatrum mundi” não só a partir do ponto de vista dos bem-sucedidos e arrivistas mas também do ponto de vista dos vencidos e das vítimas. Defende uma nova relação entre a política e a moral, uma espécie de moralização da política, considerada o novo nome para a cultura

·A Fé em História e Sociedade. Estudos para uma teologia fundamental prática

[ed. orig. 1977] trad. port., São Paulo, Edições Paulinas, 1981.

·Antropocentrismo Cristiano

Salamanca, Ediciones Sígueme, 1972.

·Teología del Mundo

Salamanca, Ediciones Sígueme, 1970.

Kirche im Prozeß der Aufklärung

München 1970 (com J. Moltmann e W. Oelmüller

Glaube in Geschichte und Gesellschaft. Studien zu einer praktischen Fundamentaltheologie

Mainz 1977.

Jenseits Bürgerlichen Religion. Reden über die Zukunft des Christentums, Chr. Kaiser Verlag - Matthias-Grünewald-Verlag, München-Mainz 1980.

Unterbrechungen. Theologisch-politische Perspektiven und Profile, Gütersloher Verlagshaus/Gerd Mohn, Gütersloh 1981.


© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: