Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


<<||Home|1974-Hoje|1926-1974|1910-1926 
Políticos Portugueses da Ditadura Nacional e do Estado Novo (1926-1974)
A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M|N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

 

Abreu, Augusto Cancela de (1895-1965). Engenheiro civil. Deputado de 1935 a 1942 e de 1950 a 1958. Ministro das Obras Públicas e Comunicações desde 6 de Setembro de 1944 e do Interior a partir de Fevereiro de 1947 até Agosto de 1950. Ligado ao grupo de M. Caetano.

 

 

Afreixo, Jaime Maria da Graça (1867-1942). Militar. Ministro da marinha de 3 de Junho de 1926 a 26 de Agosto de 1927.

 

 

Aguiar, João Nepomuceno Namorado (1876-1945) Ministro da guerra de 21 de Janeiro de 1930 a 19 de Janeiro de 1931. Fez parte do Partido Democrático e do grupo dos reconstituintes de Álvaro de Castro. Durante o Estado Novo, a que adere, destaca-se como organizador da Mocidade Portuguesa e da Legião Portuguesa, no Norte do país. Chega a ser comandante da Polícia de Segurança Pública do Porto.

 

 

Almeida, Bernardo Mendes de (n. 1912). Conde de Caria. Industrial. Licenciado em Direito em 1936. Procurador à Câmara Corporativa.

 

 

Almeida, Francisco Lopes Vieira de (1888-1962) Professor de filosofia da Faculdade de Letras de Almeida, intodutor da lógica matemática em Portugal. Integra em 1923 o grupo dos Homens Livres. Monárquico, oposicionista ao salazarismo, destaca-se na campanha de Humberto Delgado, em 1958. Preso em 1959 por causa do incidente Aneurin Bevan.

 

 

Almeida, João de (1863-1953). Comandou as campanhas contra os cuamatas e nos Dembos, em 1906-1907. Ministro das colónias de 6 a 9 de Julho de 1926. Preso em Julho de 1930.

 

 

Almeida, Manuel Lopes de (1900-1980)  Professor da Faculdade de Letras de Coimbra. Licenciado em 1930 e doutorado em 1940. Historiador. Deputado em 1937 e 1959. Chefe de gabinete do ministro da Instrução em 1934. Director-geral do Ensino Superior e das Belas Artes em 1940. Subsecretário de Estado desde Agosto de 1940 até Janeiro de 1946. Ministro da Educação Nacional de 4 de Maio de 1961 a 4 de Dezembro de 1962.

 

 

Álvares, José Maria (1875-1940) Engenheiro formado em Londres. Ministro da Agricultura de Álvaro de Castro de 20 a 30 de Novembro de 1920. Dirigente da Associação Industrial Portuguesa, sucedendo a Alfredo da Silva na presidência da organização em 1924. Lança em 1928 a revista Indústria Portuguesa. Organiza o 1º Congresso da Indústria Portuguesa em 1933.

 

 

Alves, Francisco Elmano Martinez da Cruz (1929)  Licenciado em Direito. Subsecretário de Estado da Juventude e Desportos do ministério da Educação de José Hermano Saraiva no último governo de Salazar. presidente da Comissão Executiva da Acção Nacional Popular com Marcello Caetano.

 

 

Alves, José da Felicidade (1925) Pároco dos Jerónimos na segunda metade dos anos sessenta. Em 19 de Abril de 1969 divulga comunicado contra a guerra colonial e a censura, defendo a necessidade de uma revolução político-social. Cerejeira demite-o. Afasta-se da Igreja, casando-se em 1970.

 

 

Alves, Paulo Durão  1893 - 1977 Jesuíta da Faculdade de Filosofia de Braga. Teórico político, analista das teses de Suárez e de Maritain. UM dos primeiros a reflectir contemporaneamente sobre o fenómeno da comunidade internacional. No primeiro curso das Semanas Sociais Portuguesas, de 1940, na comunicação intitulada Político e Sentido Cristão, que constitui um primor de teoria neotomista, ataca os divinizadores do Estado e os que, fechados num positivismo sem horizontes, declaram que o Estado é um todo orgânico, regido por leis físicas e biológicas, tão independentes da moral como as do organismo humano.

 

 

Amado, Fernando Doutrinador monárquico português. Fundador do Centro Nacional de Cultura e líder da geração dos monárquicos oposicionistas dos anos cinquenta. Considera que se a palavra Democracia tem o sentido de tornar a gente humilde participante no governo da Coisa Pública, para que escolhe e nomeie quem o represnete no diálogo do Trabalho com o Poder – nós diremos, então, que somos democratas. Neste sentido, se defende a democracia como a vitória colectiva, orgânica, sobre a atribiliária e desumana dituadura, repudia a democracia que se resolve em brigas de partidos, que nega a hierarquia como elemento informativo do escol, que, por artes mágicas, faz sair a autoridade da urna, ond eos homens são representados por vagas abstracções numéricas.

 

 

Amado, Luís Hernâni Dias (1901-1991) Médico e professor da Faculdade de Medicina de Lisboa. Afastado em 1947. Maçon desde 1928. Grão-mestre do GOL de 1957 a 1974. Fundador da Aliança Republicana e Socialista (1931)

 

 

Amaral, Diogo Freitas do (n. 1941) Diogo Pinto Freitas do Amaral. Professor universitário e político português. Licenciado em direito em 1963. Doutorado em 1967. Professor associado em 1979. Agregação em 1983. Catedrático em 1984. Fundador e presidente do CDS, chega a presidente da UEDC. Director da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa. Fundador do CDS em 1974, quando era membro do Conselho de Estado. Apoia governo presidido por Mário Soares no primeiro semestre de 1978. Fundador da Aliança Democrática em 1979, ministro dos estrangeiros em 1980, no governo presidido por Sá Carneiro. Vice-primeiro ministro e ministro da defesa no III e último governo da AD (de 4 de Setembro de 1981 a 19 de Dezembro de 1982), influenciando a revisão constitucional e a nova lei de defesa nacional. Demite-se da presidência do CDS em 29 de Dezembro desse ano. Candidata-se a presidente da república, sendo derrotado por Mário Soares em 16 de Fevereiro de 1986. Regressa à presidência do CDS em 31 de Janeiro de 1988, mas perde as eleições de 1991 e volta abandonar a liderança. Com a direcção de Manuel Monteiro, demite-se até de militante do partido, em Novembro de 1992. Como representante de Portugal, exerce as funções de presidente da Assembleia Geral da ONU. Depois disso, dedica-se ao lançamento da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.

 

 

Amaral, Joaquim Mendes do (1889-1961) Oficial do exército e engenheiro industrial. Secretário de Estado do comércio de 15 de Maio a 8 de Outubro de 1918 (interino das finanças de 1 de Junho a 8 de Outubro) e ministro da agricultura de 7 de Julho a 10 de Novembro de 1928. Aderindo à União Nacional, será presidente da Câmara Nacional de Alcácer do Sal e deputado pela União Nacional.

 

 

Ameal, João  (1902-1982) João Francisco de Azevedo Sande Mexia Ayres de Campos. Segundo conde do Ameal. Pensador português de cepa integralista. Licenciado em direito. Analista do neotomismo conservador, adere ao salazarismo, tendo sido deputado da União Nacional, afirmando-se monárquico. Professor do ISCSPU, onde rege da disciplina de História da Europa. Tem algumas aproximações ao fascismo e ao maurrasianismo, sendo um pensador tipicamente reaccionário e integrista. Foi uma espécie de pensador oficioso do regime salazarista.

 

 

Américo, Padre (1887-1956) Padre Américo Monteiro de Aguiar. Fundador das Casas do Gaiato e belíssimo escritor, com maravilhosas páginas de defesa da doutrina social da Igreja Católica. ·Pão dos Pobres. Do que eu vi em casa deles e de como tratei seus filhos 2 vols.. Coimbra, 1941-1942. Recolha de textos publicados desde 1932 a 1939 em O Correio de Coimbra. 2ª ed., Paço de Sousa, 1958 ·Padre Américo. Páginas Escolhidas e Documentário Fotográfico Porto, Inova, 1974.

 

 

Amorim, Fernando Pacheco de Um dos conspiradores da Revolta da Melhada de 1946. Em 1962 assume-se como um combatente pelo integracionismo, insurgindo-se contra a política de autonomia, então protagonizada pelo ministro do Ultramar, Adriano Moreira. Distancia-se também da perspectiva adoptada por Cunha leal. Em 19171 é um dos ferozes críticos da política assumida por Marcello Caetano no plano das autonomias ultramarinas. Um dos inspiradores ideológicos da direita universitáriacoimbrã na primeira metade da década de setenta. É em 1974 presidente do Movimento Federalista e, depois, do Partido do Progresso, proibido e perseguido depois do 28 de Setembro de 1974 ·Três Caminhos de Política Ultramarina Coimbra, 1962. ·Da Lei Orgânica do Ultramar Coimbra, 1962.  ·Unidade Ameaçada. O Problema Ultramarino Coimbra, 1963. ·Na Hora da Verdade. Colonialismo e Neo-Colonialismo na Proposta de Lei de Revisão Constitucional Coimbra, 1971. ·Portugal Traído 1975

 

 

Amzalak, Moses Bensabat (n. 1892). Professor universitário e reitor da Universidade técnica de Lisboa. Membro da Academia das Ciências. Fundador da União dos Interesses Económicos e dirigente da Associação Comercial de Lisboa. Administrador da Sacor. Chefe da comunidade judaica portuguesa, durante o salazarismo. Hitoriador da economia.

 

 

Anselmo, Manuel (n. 1911) Salazarista. Autor de As Ideias Sociais, Filosóficas do Estado Novo, Porto, Livraria Tavares Martins, 1934.

 

 

António Fernandes de Oliveira, Mário (n. 1934) Escritor angolano. Licenciado pelo ISCSPU, doutor em antropologia pela Universidade Nova de Lisboa.

 

 

Antunes, Manuel (1918-1985) Jesuíta. Licenciado em Teologia e Filosofia por Granada. Professor da Faculdade de Letras de Lisboa de 1957 a 1983. Colaborador consagrado da revista Brotéria, desde 1955, torna-se, depois, director da mesma. Um dos conselheiros de Ramalho Eanes· Do Espírito e do Tempo
Lisboa, Ática, 1960· Ao Encontro da Palavra. Ensaios de Crítica Literária
Lisboa, Moraes Editores, 1960.· Repensar Portugal
Lisboa, Multinova, 1979· Occasionalia. Homens e ideias de ontem e de hoje
Lisboa, Multinova, 1980.

 

 

Ataíde, Augusto de (n. 1941) Augusto de Ataíde Soares d’Albergaria. Assistente da Faculdade de Direito de Lisboa, especialista em direito administrativo. Secretário de Estado da Juventude e Desportos de Marcello Caetano, entre 1970 e 1972, passa depois a Secretário de Estado da Instrução e Cultura, até 1974. Depois do 25 de Abril, dedica-se a actividades financeiras.

 

 

Azevedo, José João Pinto da Cruz (1888-1964)Oficial do Exército e engenheiro industrial. Ministro dos abastecimentos com o sidonismo, de 9 de Outubro de 1918 a 28 de Janeiro de 1919.  Administrador da Casa da Moeda, com o Estado Novo.

 

© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 20-12-2003