Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


1865

Antero de Quental publica Odes Modernas.

Pinheiro Chagas publica Poema da Mocidade, com prefácio de António Feliciano de Castilho, dando início à chamada Questão Coimbrã.

Alexandre Herculano publica Estudos sobre o Casamento Civil.

Em Abril, rendição dos sulistas nos USA, liberatação dos escravos e assassinato de Lincoln,

Em Setembro, Pio IX condena as sociedades secretas.

Jan.  Fev.  Mar.  Abr.  Mai.  Jun.  Jul.  Ag.  Set.  Out.  Nov.  Dez.


Janeiro


Fevereiro


Março

5

Remodelação governamental.

Em 5 de Março de 1865: Loulé na marinha, em lugar de João Crisóstomo. O 3º marquês de Sabugosa, António Maria da Silva César e Meneses, no reino, em lugar de Loulé. Sá da Bandeira na guerra, em lugar de Ferreira Passos. D. António Aires Gouveia nos negócios eclesiásticos e justiça em lugar de Gaspar Pereira da Silva. Matias de Carvalho e Vasconcelos na fazenda, em lugar de Lobo de  Ávila.

 

 

 

Loulé pediu a demissão e Sá da Bandeira chegou a ser encarregado de formar novo governo, mas logo desistiu. Depois de breve remodelação, o governo resistiria apenas até 17 de Abril de 1865.


Abril

7

Adiamento das Cortes

Em 7 de Abril de 1865, as cortes são adiadas por 17 dias até 24 de Abril de 1865

 

Criado um serviço de inspecção para os arrozais autorizados

11

Defesa da produção interna de trigo

17

Governo de Sá da Bandeira  
Governo de Sá da Bandeira. Demitido o governador civil do Porto, Januário Correia de Almeida, o visconde de São Januário. Será imediatamente eleito deputado, como protesto


Maio

15

Dissolução parlamentar

Dissolução da Câmara dos Deputados em 15 de Maio de 1865.

 

Criação de concursos anuais de bovinos.

15

Governo reduz o preço dos cereais, mas não baixa o preço do pão. No dia 15 é nomeada uma comissão para o estudo da panificação e do preço do pão, com Rodrigo Morais Soares, Ferreira Lapa e J. Andrade Corvo.


Junho

11

Tratado de comércio com a França.

 

28

Decreta-se a realização de um concurso de gado cavalar no Ribatejo.


Julho

4

Regresso de Saldanha a Lisboa

Saldanha regressa a Lisboa em 4 de Julho, vindo da embaixada em Roma

 

9

Eleições

Eleições em 9 de Julho de 1865.

 

30

Reabrem as Cortes

Reabertura do parlamento.


Agosto


Setembro

4

Governo da fusão

De 4 de Setembro de 1865. Governo de Joaquim António de Aguiar. Fala-se num partido dos melhoramentos materiais. Aguiar assume a presidência e o reino. Conde de Castro nos estrangeiros e obras públicas. Conde de Torres Novas na guerra. Visconde da Praia Grande na marinha. Fontes na fazenda e Barjona na justiça.

 

 

Apoio de Dias Ferreira

O governo foi precedido por um acordo prévio entre Loulé e Aguiar. Em 5 de Setembro já recebia formal apoio do deputado José Dias Ferreira que falou em conciliação e tolerância política

 

7

Adiamento das cortes

Em 7 de Setembro de 1865, as cortes são adiadas por 59 dias até 5 de Novembro de 1865.

 

 

Morte do conde de Torres Novas

Em 26 de Setembro de 1865: Isidoro Francisco Guimarães, visconde da Praia Grande de Macau, na pasta da guerra, por morte do conde de Torres Novas (será interino até 11 de Novembro de 1865 e efectivo até 22 de Novembro de 1865).

 


Outubro


Novembro

22

Pinto da França na guerra

Em 22 de Novembro de 1865: Salvador de Oliveira Pinto da França na guerra (até 20 de Abril de 1866, data da sua morte)


Dezembro

7

Livre exportação de vinhos pelo Douro

23

Imposto sobre produtos vinícos entrados no Porto.


© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: