Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


1879

 

FEVEREIRO DE 1879

3

Novo directório republicano

Novo directório republicano com Oliveira Marreca, Latino Coelho, Sousa Brandão, Bernardino Pinheiro e Eduardo Maia.

 

11

Porto de Leixões

Ministro das obras públicas apresenta proposta de concurso para o porto de Leixões (11 de Fevereiro de 1879). 

 

 

Casal Ribeiro na oposição ao governo

Na Câmara dos Pares, o governo é também atacado por Casal Ribeiro.

 

 

MAIO DE 1879

31

Assinatura do Tratado de Lourenço Marques

Em 31 de Maio de 1879, assina-se o Tratado de Lourenço Marques que não só admitia o desembarque de tropas britânicas nesse porto, como também admitia o patrulhamento das costas moçambicanas por navios britânicos.

 

28

Os progressistas na Câmara dos Pares suspeitam das relações entre o ministério da fazenda, de António Serpa, e o Banco Nacional Ultramarino. Criticada a concessão da exploração das minas, baldios e florestas da Zambézia ao capitão Paiva de Andrade. O governo é particularmente atacado por Sabugosa, Mariano de Carvalho e José Frederico Laranjo. No dia 28 de Maio consegue vencer votação sobre a matéria, mas apenas por oito votos. No dia seguinte, Serpa apresenta a demissão, arrastando todo o governo.

 

Junho de 1879

1

Governo de Anselmo José Braamcamp

De 1 de Junho de 1879 a 25 de Março de 1881 664 dias Os ministros têm quase todos experiência governamental, à excepção de Adriano Machado e Barros Gomes.

 

Moralidade e liberdade

Governo promete moralidade e liberdade. Avilistas, através de Barros e Cunha, prometem apoio. Dias Ferreira, pelos constituintes, fala apenas em benevolência. Os regeneradores entram em imediata oposição, através dos discursos de Lopo Vaz, Hintze Ribeiro e Júlio Vilhena. O deputado independente visconde Moreira de Rei indigna-se, criticando o flagelo dos princípios, pelo facto de ter caído um governo que tanto tinha a maioria na Câmara dos Deputados, como a confiança do monarca. Por isso suspende funções.

 

Do tratado de Lourenço Marques à s comemorações camonianas

O primeiro governo progressista vai enredar-se nas teias do Tratado de Lourenço Marques, negociado no último dia do anterior governo regenerador. O novo partido progressista, pela primeira vez no poder, vai também ser marcado pela contestação republicana de 1880, quando emerge um patriotismo imperial, animado pela criação do mito camoniano que nasce contra um governo da esquerda monárquica.

 

 

9

Serpa Pinto regressa a Lisboa

Em 9 de Junho chega a Lisboa Serpa Pinto. Iniciara a travessia de África com Capelo e Ivens em 7 de Julho de 1877. No Bié, em 12 de Novembro do mesmo ano, separa-se de Capelo e Ivens, que se dirgem para nordeste, e segue para sul, chegando a Pretória em 12 de Fevereiro de 1879.

 

12

Início da publicação do António Maria

Em 12 de Junho começa a publicar-se o periódico António Maria de Rafael Bordalo Pinheiro, com a colaboração de Ramalho Ortigão e Guilherme de Azevedo.

 

18

Tratado sobre a Índia

Em 18 de Junho é aprovado o tratado sobre a Índia, negociado pelo anterior governo, através de Andrade Corvo. Para o executar, como comissário na Índia, foi designado o constituinte António Augusto de Aguiar, que partiu em 6 de Setembro.

 

 

Julho de 1879

10

Comissão para o estudo da crise agrícola

Em 10 de Julho o governo, pelo ministro Saraiva de Carvalho, cria uma comissão para estudar a crise agrícola do país. Participam, entre outros, António Luís de Seabra, José Maria dos Santos e Vicente Ferrer Neto Paiva.

 

 

Agosto de 1879

4

Leão XXIII

Encíclica Aeterni Patris de Leão XIII, papa de 1878 a 1903, propõe um regresso dos católicos ao pensamento de São Tomás de Aquino.

 

29

Dissolução da Câmara dos Deputados

Dissolução da Câmara dos Deputados em 29 de Agosto. Partido constituinte de Dias Ferreira na oposição ao governo progressista.

 

 

Outubro de 1879

19

Eleições

Em 19 de Outubro de 1879, eleições

 

 


© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: