Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


1893

 

JANEIRO DE 1893

14

Morte de José Falcão e de Rosa Araújo

16

Propostas financeiras apresentadas na Câmara dos Deputados

 

FEVEREIRO DE 1893

 

·O rei começou por chamar o chefe dos regeneradores, António Serpa, mas este não pôde aceitar por ser administrador da companhia dos Caminhos de Ferro do Norte e Leste. Entretanto, outro dos chefes dos regeneradores, Júlio de Vilhena, considerando que Serpa for a desprestigiado, também recusou fazer parte do gabinete[1].

 

MAIO DE 1893

 

 

 

JUNHO DE 1893

 

 

 

AGOSTO DE 1893

 

 

 

SETEMBRO DE 1893

 

 

 

OUTUBRO DE 1893

 

No Conselho de Estado de 17 de Outubro de 1893, João Franco, em nome da ameaça anarquista, defende meios extraordinários de governo.

 

DEZEMBRO DE 1893

 

Deu-se a dissolução parlamentar em 9 de Dezembro de 1893.

 

Em 17 de Dezembro, reunião dos progressistas com o apoio de João Crisóstomo.

 

Em 20 de Dezembro de 1893: Hintze substitui Augusto Maria Fuschini na fazenda. Frederico de Gusmão Correia Arouca substitui Hintze nos estrangeiros. Carlos Lobo de Ávila nas obras públicas.

 

·Emídio Navarro em Paris intrigou com Lobo de Ávila para a substituição de Bernardino Machado e Augusto Fuschini. Em Janeiro de 1894, o cacique progressista do Porto Oliveira Monteiro declarou ou vasmos para casa; ou vamos para a república; ou para o miguelismo. Outro progressista, Albano de Melo diz: se não formos um partido monárquico, seremos um partido republicano.



[1] JÚLIO DE VILHENA, Antes da República, I, pp. 266-268.

 


© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: