Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004



1966

·Passagem à terceira etapa do período de transição; oitva redução dos direitos aduaneiros, em 10% (1 de Janeiro)

Giscard d'Estaing abandona o governo francês, face à nomeação do novo superministro da economia, Michel Debré; Edgar Faure na agricultura (8 de Janeiro)

·Cai o governo italiano de Aldo Moro (21 de Janeiro)

·Compromisso do Luxemburgo (28 de Janeiro)

Jean Lecanuet cria o Centro dos Democratas (4 de Fevereiro)

·Queda do governo belga, presidido por Pierre Harmel (10 de Fevereiro)

França anuncia saída dos comandos militares integrados da NATO (21 Fevereiro)

·Novo governo italiano de Aldo Moro, com Pietro Nenni e Amintore Fanfani; experiência de centro-esquerda (23 de Fevereiro)

·Dissolvida a Camara dos Comuns (28 de Fevereiro)

Alain Poher eleito presidente do Parlamento Europeu (Março)

·Eleições legislativas na Áustria; vitória do Partido Popular (6 de Março)

De Gaulle informa por escrito o presidente norte-americano sobre a anunciada retirada francesa da organização militar da NATO (7 de Março)

·O social-cristão Paul Vanden Boeynants forma novo governo belga (20 de Março)

·Eleições legislativas britânicas; aumenta a maioria dos trabalhistas, liderados por Harold Wilson (31 de Março)

René Pleven critica de Gaulle pelo abandono da NATO (20 de Abril)

Eleições britânicas com vitória dos trabalhistas (21 de Abril)

Acordo dos Seis sobre a Europa Verde - acordo de princípio sobre o novo regulamento financeiro, segundo o qual quase todos os produtos agrícolas, cerca de 90%, passam a ter preços comuns; consenso sobre as etapas para a realização definitiva da união aduaneira, anunciando-se para o dia 1 de Julho de 1968 a supressão dos últimos direitos aduaneiros sobre produtos industriais (11 de Maio)

·Eamon de Valera reeleito presidente do Eire (3 de Junho)

De Gaulle visita a URSS ( 20 de Junho- 1 de Julho)

Acordo dos Seis sobre a liberdade de circulação de produtos agrícolas a partir de 1 de Julho de 1968 (24 de Julho). 

De Gaulle em Pnom Penh condena a intervenção norte-americana no Vietname (1 de Setembro)

Ministros do FDP demitem-se do governo de Erhard, por divergências quanto ao orçamento (27 de Outubro)

Fusão dos dois partidos socialistas italianos (30 de Outubro)

·Neo-nazis na RFA têm subida nas eleições regionais (6 de Novembro)

Amnistia em Espanha para factos relativos à Guerra Civil (12 de Novembro)

Harold Wilson anuncia que o governo britânico está determinado em fazer entrar o Reino Unido na CEE (14 de Novembro).

·Franco propõe uma reforma constitucional, assegurando a restauração monárquica (22 de Novembro)

Após a demissão de Ehrard, forma-se uma coligação CDU/SPD na RFA, o governo da grande convergência com a presidência de Kurt-Georg Kiesinger; Brand, vice-chanceler e ministro dos estrangeiros; Karl Schiller na economia; Strauss nas finanças; até Outubro de 1969 (1 de Dezembro)

 


© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: