Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


1956

Criação na RDA de um ministério da defesa e de um exército, Popular Volksarmee (18 de Janeiro)

Juscelino Kubitschek de Oliveira assume a presidência do Brasil, depois de ter vencido as eleições de Outubro; fora proposto pelo PSDB, com o apoio do Partido Trabalhista  (31 de Janeiro)

·Urho Kekkonen eleito presidente da república na Finlândia (15 de Fevereiro)

·Abolição da pena de morte no Reino Unido (16 de Fevereiro)

·Eleições legislativas na Grécia; vitória da União Radical de Konstantin Karamanmlis, contra uma coligação de esquerda, participada pela União Democrática de George Papandreou (19 de Fevereiro)

XX Congresso do PCUS; leitura do relatório de Khruchtchev sobre o estalinismo; adoptada a tese da coexistência pacífica (14-24 de Fevereiro)

Independência de Marrocos (Março)

·Palmiro Togliatti critica Estaline (14 de Março)

Conselho da Liga Árabe proclama o neutralismo (12 de Março)

Kekonnen eleito Presidente da República na Finlândia (15 de Março)

Reabilitação póstuma de Rajk na Hungria (29 de Março)

 

 

·Governo de coligação entre populares e socialistas na Áustria, sob a presidência de Julius Raab (13 de Junho)

Palmiro Togliatti, então secretário-geral do PCI, em entrevista concedida à revista Nuovi Argomenti, proclama a tese do policentrismo para o movimento comunista mundial (17 de Junho)

Sublevação dos operários de Poznam na Polónia (28 de Junho)

·Greve dos operários da British Motor Corporation contra a automação (23 de Julho)

·Começo da crise do Suez (26 de Julho)

França e Reino Unido concordam na criação de uma força armada conjunta por causa da nacionalização do Canal do Suez, ocorrida em 26 de Julho (7 de Agosto)

 

Reabilitação e reintegração de Imre Nagy na Hungria (14 de Outubro)

Tratado entre a URSS e o Japão sobre o fim do estado de guerra (19 de Outubro)

Dirigentes soviéticos em Varsóvia (19 a 20 de Outubro)

Revolta popular na Hungria (23 de Outubro)

Libertação de Wyszinski (28 de Outubro)

Começa a campanha dos israelitas no Sinai (29 de Outubro)

Desembarque franco-britânico em Port-Said, no Egipto (31 de Outubro)

Intervenção soviética em Budapeste Nagy proclama a neutralidade da Hungria e apela para a ONU; é substituído por Janos Kadar (4 de Novembro)

Cessa a resistência húngara (13 de Novembro)

Ultimatum soviético para a retirada das forças anglo-francesas, no mesmo dia da reeleição de Eisenhower (6 de Novembro)

Manifestações estudantis em Lisboa contra o Decreto nº 40 900 sobre o regime de encerramento das associações de estudantes (12 de Dezembro)

·IRA recomeça a luta armada (12 de Dezembro)

Libertação de Mindszenty (30 de Outubro)

Reembarque das forças anglo-francesas (24 de Dezembro)


© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: