Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

Eleições de 1838 
(12 de Agosto e 12 de Setembro)

As segundas eleições do setembrismo, visando a constituição de uma Câmara dos Deputados (142 membros) e de um Senado. As primeiras sob a vigência da a Constituição de 1838, de acordo com Decreto de 9 de Abril de 1838. 

Sufrágio directo e censitário.  Dos 142 deputados, 116 por círculos plurinominais no continente, 12 por círculos plurinominais nas ilhas e 14 por círculos plurinominais no ultramar. 

Está no poder o governo de Sá da Bandeira, com António Fernandes Coelho na pasta do reino, já depois das revoltas radicais de Maio e Junho de 1838. 

Vitória dos governamentais. Os setembristas ordeiros, aliados aos cartistas que juraram a Constituição aparecem sob a bandeira de uma Associação Eleitoral do Centro. Os setembristas afectos a Passos Manuel acolhem-se sob uma Associação Eleitoral Pública. Os radicais na Associação Cívica

A nova situação parlamentar é marcada pela emergência de um grupo de deputados ordeiros, moderados ou centristas que pretendem conciliar o cartismo e o setembrismo, com António Luís de Seabra, Oliveira Marreca, Rodrigo da Fonseca e Almeida Garrett.

 


 
© José Adelino Maltez
Todos os direitos reservados.
Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência:
Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info)
Última revisão em: 09-12-2003