Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

Eleições de 1858 (2 de Maio)

 

 

 

 

As segundas eleições realizadas durante o primeiro governo histórico, com o próprio Duque de Loulé a gerir a pasta do reino. Mantêm-se os 162 deputados. Nova vitória dos ministeriais (85%), enquanto a oposição assume uma efectiva aliança entre cartistas e miguelistas, qualificados então como os coligados, que apenas conseguem 24 deputados (15%), dois dos quais miguelistas. A título de curiosidade, refira-se que Alexandre Herculano, eleito deputado histórico por Sintra, recusa exercer o mandato e retira-se para Vale de Lobos.

15ª eleição geral

7ª eleição da 3ª vigência da Carta

4ª eleição da Regeneração

Dissolução das Cortes por decreto de 26 de Março de 1858.

Decreto de 6 de Abril de 1858 manda proceder a eleições gerais

Legislatura de 7 de Junho de 1858 a 23 de Novembro de 1859.

2 de Maio de 1858

Eleição da Câmara dos Deputados

Vitória dos governamentais históricos sob o governo de Loulé

 

162 deputados

Vitória dos ministeriais . Herculano foi eleito deputado por Sintra, mas recusou o mandato

Oposição de coligados (aliança de cartistas e miguelistas) apenas conseguem cerca de 24 deputados, dois dos quais miguelistas (Carlos Zeferino Pinto Coelho e Estevão José Palha, que não prestam juramento).

Herculano foi eleito deputado progressista por Sintra, mas recusa o mandato e retira-se para Vale de Lobos

 


 
© José Adelino Maltez
Todos os direitos reservados.
Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência:
Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info)
Última revisão em: 08-12-2003

© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: