Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

Eleições de 1860 (1 de Janeiro)

 

 

Estava no poder um governo regenerador presidido por Terceira, desde 16 de Março de 1859. Experimentava-se um novo modelo de lei eleitoral, com 156 círculos uninominais no continente e 9 nas ilhas, mantendo-se círculos plurinominais no ultramar, num total de 179 deputados. Vitória dos governamentais regeneradores, que então já integravam os cabralistas (91%). A oposição histórica apenas elege 15 deputados (8%), mas vence em Lisboa. Eleitos dois deputados miguelistas.

16ª eleição geral

8ª eleição da 3ª vigência da Carta

5ª eleição da Regeneração

179 deputados. 156 círculos uninominais no continente 9 nas ilhas. Círculos plurinominais no ultramar

Dissolução da CD em 23 de Novembro de 1859.

Decreto de 28 de Novembro de 1859 manda proceder a eleições

Legislatura de 26 de Janeiro de 1860 a 27 de Março de 1861

1 de Janeiro de 1860

Eleição para a Câmara dos Deputados

Vitória dos governamentais regeneradores, sob o governo do duque da Terceira. Governo perde as eleições em Lisboa.

Vitória dos governamentais regeneradores que se alargavam a ex-cabralistas.

Oposição dos históricos elege apenas 15 deputados.

Dois deputados miguelistas.

 

 


 
© José Adelino Maltez
Todos os direitos reservados.
Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência:
Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info)
Última revisão em: 09-12-2003