Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


Governos 1900-1910

Da Ignóbil porcaria ao regicídio. Depois da Desagregação partidária

 

 

Isto termina fatalmente por um crime ou por uma revolução

 

Júlio de Vilhena, em Agosto de 1907

 

Os homens que tal realizaram, Rodrigo, Fontes, o duque de Loulé, Sá da Bandeira, Casal Ribeiro, Ávila, Corvo, Valbom e outros foram desaparecendo; e como a obra política por eles efectuada era antes produto da vontade e do sentimento desses homens que resultado de um esforço consciente e colectivo da Nação, com o seu desparecimento coincidiu uma decadência.

 

João Franco em 1924

 

A Monarquia liberal acabou em Fevereiro do ano passado. O que lhe sobreviveu foi um equívoco da fatalidade e do acaso, e a história não consente o predomínio de equívocos. A história tem uma lógica.

 

João Chagas, em 1909

 

Governo regenerador de Hintze Ribeiro de 26 de Junho de 1900 a 20 de Outubro de 1904. Presidente acumula a pasta do reino (1578 dias).

Governo progressista de José Luciano de 20 de Outubro de  1904 a 1 Fevereiro de 1906 (516 dias). Pereira Miranda no reino até 26 de Abril de 1905. Segue-se Eduardo José Coelho.

Governo regenerador de Hintze a partir 20 de Março de 1906, até 17 de Maio (62 dias). Presidente acumula o reino.

Governo de João Franco a partir de 19 de Maio de 1906. Até 2 de Maio de 1907 com o apoio dos progressistas (627 dias). Presidente acumula o reino.

Governo da acalmação de Ferreira do Amaral de 4 de Fevereiro a 25 de Dezembro de 1908 (326 dias). Apoio de José Luciano e Júlio de Vilhena.

Governo de Campos Henriques até 11 de Abril de 1909 (Campos Henriques chefiou a dissidência de um terço dos deputados regeneradores e coligou-se com os progressistas). Dura 108 dias.

Governo de Sebastião Teles até 14 de Maio de 1909 (4 progressistas, 2 henriquistas, um amaralista). 34 dias.

Governo de Venceslau de Lima até 22 de Dezembro de 1909 (extrapartidário). 223 dias.

Governo de Veiga Beirão até 26 de Junho de 1910. 187 dias.

Governo de Teixeira de Sousa, de 26 de Junho de 1910 a 5 de Outubro de 1910 (chefe dos regeneradores desde 23 de Dezembro de 1909). 102 dias. O último governo da monarqui

 

 

 


© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: