Em 26 de Fevereiro de 1821:

Novo governo com

·Inácio da Costa Quintela no reino,

Quintela, Manuel Inácio da Costa (1763-1838). Vice-almirante. Maçon. Combate contra os franceses em 1801. Nomeado pela regência estabelecida pelas Cortes, ministro da justiça, em 26 de Janeiro de 1821. Ministro do reino e da justiça no governo nomeado por D. João VI em 3 de Julho de 1821, até 7 de Setembro do mesmo ano. Ministro da marinha e ultramar do governo da regência de D. Isabel Maria, entre 1 de Agosto e 6 de Dezembro de 1826. Substitui Saldanha na pasta da guerra desde 13 de Outubro. É substituído na pasta da marinha por António Manuel Noronha. Autor de Anais da Marinha Portuguesa. ·Silvestre Pinheiro Ferreira, na guerra e nos estrangeiros;

Ferreira, Silvestre Pinheiro (1769-1846)

·Conde da Lousã na fazenda

Lousã, 3º Conde da D. Diogo de Meneses de Ferreira de Eça (1772-1862). Tenente-coronel de cavalaria. Ministro de D. João VI no Brasil. Fica na regência do Rio de Janeiro com a pasta da fazenda em 26 de Abril de 1821. Nomeado pela regência estabelecida pelas Cortes, presidente do Real Erário (ministro da fazenda), em 26 de Janeiro de 1821. Ministro da fazenda da regência de D. Isabel Maria, de 8 de Junho a 14 de Agosto de 1827. Ministro da fazenda de D. Miguel, desde 26 de Fevereiro de 1828.

·Monteiro Torres na marinha

Regência do reino nomeada pelas Cortes.

Desde 26 de Janeiro de 1821

Presidência do conde de Sampaio e tendo como vogais

·Frei Francisco de São Luís

·José da Silva Carvalho

·João da Cunha Sotto Mayor

·Marquês de Castelo Melhor (alegou incapacidade física e não assumiu o cargo)

Os secretários do despacho, ou ministros, eram:

·Fernando Luís Pereira de Sousa Barradas (nos assuntos do reino),

·Francisco Duarte Coelho (nos assuntos da fazenda),

·Anselmo José Braamcamp de Almeida Castelo Branco (nos estrangeiros)

·Francisco Maximiliano de Sousa (na marinha)

·Marechal António Teixeira Rebelo, guerra

Deste grupo de dez, sete pertenciam à maçonaria.

 

Governo nomeado por D. João VI

De 4 de Julho de 1821 a 7 de Setembro de 1821

Depois de extinta a regência, D. João VI, em 4 de Julho de 1821, nomeia o seguinte governo:

·Silvestre Pinheiro Ferreira (reino e guerra;

·Inácio da Costa Quintela (justiça);

·Joaquim José Monteiro Torres (marinha);

·Conde da Lousã que estava no Brasil (presidência do Real Erário, a fazenda)

·António Teixeira Rebelo na guerra;

·Conde de Barbacena nos estrangeiros.

Rei escolhe um Conselho de Estado, na tríplice lista apresentada pelas Cortes:

·Conde de Sampaio

·Conde de Penafiel

·José Maria Dantas Pereira

·Joaquim Pedro Gomes de Oliveira

·Bispo de Viseu

·João da Cunha Souto Maior

·João António Ferreira de Moura

·Era o primeiro ministério liberal nomeado por D. João VI que punha fim à regência. Segundo Fronteira, os partidos ainda não tinham a animosidade que mais tarde desenvolverami.

Em 29 de Julho de 1821:

·Silvestre Pinheiro Ferreira substitui o conde de Barbacena nos estrangeiros

·Em 23 de Agosto, destaca-se da secretaria de Estado dos Negócios do Reino uma secretaria de Estado da Justiça

·Em 22 de Agosto, instituído o laço azul e branco

 

 

 

 

 

 

 
© José Adelino Maltez
Todos os direitos reservados.
Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência:
Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info)
Última revisão em: 11-04-2009