Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

 

Governo de Terceira

De 9 de Fevereiro de 1842 a 20 de Maio de 1846

 

1º governo da restauração da Carta (formalizada em 10 de Fevereiro)

Promove as eleições de Junho de 1842 e de 17 de Agosto de 1845

·Presidente acumulou sempre a guerra. Assumiu a interinidade dos estrangeiros até 14 de Setembro de 1842.

O governo começou por ser um triunvirato com

·Terceira (presidência, guerra e estrangeiros),

·Luís Mouzinho de Albuquerque (reino e justiça)

·José Jorge Loureiro (fazenda e marinha e ultramar).

·No dia 10 de Fevereiro deu-se a restauração oficial da Carta. Mouzinho de Albuquerque foi desde logo atacado frontelmente pelos cartistas. Desde logo enviou o marquês de Fronteira ao encontro de Costa Cabral, ocorrido em Coimbra.

·No dia 14 de Fevereiro Costa Cabral dissolveu a Junta Provisional de Governo e dirigiu-se para Lisboa

·Decreto de 10 de Fevereiro de 1842 dá poder constituinte aos novos deputados que vierem a ser eleitos. O diploma foi publicado no dia 11, sendo referendado por Luís Mouzinho de Albuquerque. Foi considerado ofensivo para os cartistas, dado que, através da via eleitoral poderia ser modificada a Carta. Fronteira diz que Rodrigo da Fonseca e Felgueiras não queriam a ascensão de Costa Cabral, sendo apoiados por Dietz e pelo embaixador inglês Howard

Em 20 de Fevereiro de 1842

·João Baptista Felgueiras na justiça até ao dia 24

·Terceira tentou alargar o gabinete a cartistas pouco favoráveis a Cabral, nomeando João Baptista Felgueiras para os negócios eclesiásticos e justiça e promovendo a elevação de Rodrigo da Fonseca a conselheiro de Estado. Mouzinho de Albuquerque passa para a oposição.

Em 24 de Fevereiro de 1842:

·António Bernardo da Costa Cabral substitui Luís Mouzinho de Albuquerque no reino

·Felgueiras é substituído na pasta dos negócios eclesiásticos e justiça por António de Azevedo e Melo e Carvalho (até 14 de Setembro)

·José Jorge Loureiro é substituído por João de Oliveira, o barão do Tojal, na pasta da fazenda,

·E por António José Campelo, na pasta da marinha e ultramar.

·Saem Felgueiras e José Jorge Loureiro. Surge, então, surge um governo cartista a cem por cento.

Em 5 de Setembro de 1842:

·Campelo, por estar doente, é substituído por João Oliveira na marinha e ultramar.

Em 14 de Setembro de 1842:

·Terceira cede a pasta dos estrangeiros a Joaquim José Gomes de Castro.

·A pasta da marinha e ultramar passa a ser ocupada por Joaquim José Falcão.

·José António Maria de Sousa Azevedo na justiça até 27 de Junho de 1844

Em 27 de Junho de 1844:

·António Bernardo da Costa Cabral na justiça, até 3 de Maio de 1845

·Em 30 de Setembro de 1844 as Cortes concedem bil de indemnidade ao governo.

Em 3 de Maio de 1845:

·José Bernardo da Silva Cabral sucede ao irmão interinamente nas pastas do reino e dos negócios eclesiásticos e justiça (mantém-se na justiça até 20 de Maio de 1846).

Em 24 de Julho de 1845:

·António Bernardo da Costa Cabral regressa à pasta do reino.

 

 


 
© José Adelino Maltez
Todos os direitos reservados.
Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência:
Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info)
Última revisão em: 11-04-2009