Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

 

Governo de Saldanha

De 22 de Maio de 1851 a 6 de Junho de 1856

Ditadura de 1 de Maio de 1851 a 31 de Dezembro de 1852.

Governo promove as eleições de Novembro de 1851 e de Dezembro de 1852

·De 22 de Maio de 1851 a 6 de Junho de 1856, o único ministro constante, embora varie de pasta, é António Aloísio Jervis de Atouguia. Ministro dos estrangeiros até 4 de Maio de 1852 e da marinha, desta data a 6 de Junho de 1856. Volta aos estrangeiros em 19 de Agosto de 1852.

·A partir de 7 de Julho de 1851, acrescem Fontes Pereira de Melo e Rodrigo da Fonseca, também com algumas mudanças de ministério.

·Fontes começa na marinha, transita para a fazenda e acumula esta com as obras públicas.

·Rodrigo da Fonseca começa no reino e acumula a justiça, de 7 de Julho de 1851 a 4 de Março de 1852 e de 19 de Agosto de 1852 a 3 de Setembro de 1853.

·Atouguia domina nos estrangeiros, embora também acumule com a marinha.

Em 1 de Maio de 1851:

Saldanha, que está no Porto, acumula a presidência e o reino (só assume a pasta em 17 de Maio; até então ficou interino o barão da Senhora da Luz);

Fernando Mesquita e Sola, 1º barão de Francos, na guerra e na marinha;

Marino Franzini nos negócios eclesiásticos e justiça e na fazenda.

Barão da Senhora da Luz nos estrangeiros (até 22 de Maio) e no reino (até 17 de Maio)

Em 17 de Maio de 1851:

Saldanha acumula o reino, a guerra e os negócios eclesiásticos e justiça

Barão da Senhora da Luz acumula a marinha

Em 22 de Maio de 1851:

Saldanha continua na presidência e na guerra;

Coronel José Ferreira Pestana no reino (Herculano, recusou a pasta), até 7 de Julho de 1851;

Joaquim Filipe de Soure nos negócios eclesiásticos e justiça, até 7 de Julho de 1851;

Miguel Marino Franzini, na fazenda;

Loulé na marinha, até 7 de Julho de 1851;

Jervis de Atouguia nos estrangeiros.

Em 7 de Julho de 1851:

António Maria Fontes Pereira de Melo (1819-1887) na pasta da marinha.

Rodrigo da Fonseca no reino e na justiça

Em 5 de Agosto de 1851:

António Fernandes da Silva Ferrão substitui Marino Miguel Franzini na pasta da fazenda (até 21 de Agosto)

Em 21 de Agosto de 1851:

Fontes assume a pasta da fazenda (será interino até 4 de Março de 1852)

Melo, António Maria Fontes Pereira de

Em 4 de Março de 1852:

António Luís de Seabra (1799-1898), ministro dos negócios eclesiásticos e justiça, substituindo Rodrigo da Fonseca que ocupava a pasta interinamente;

Fontes cede a marinha a António Luís Jervis da Atouguia, assumindo a fazenda como ministro efectivo.

Atouguia passa a pasta dos estrangeiros a Almeida Garrett.

Em 17 e 19 de Agosto de 1852:

Atouguia reassume os estrangeiros, substituindo Garrett (17 .

Rodrigo da Fonseca volta à justiça, substituindo Seabra; (19

Em 30 de Agosto de 1852:

Fontes assume a titularidade do novo ministério das obras públicas, comércio e indústria (interrompeu este exercício de 8 de Novembro de 1855 a 3 de Janeiro de 1856, quando foi substituído por Rodrigo da Fonseca). Até 6 de Junho de 1856.

Em 3 de Setembro de 1853:

Frederico Guilherme da Silva Pereira (1806-1871) assume a pasta dos negócios eclesiásticos e justiça (até 6 de Junho de 1856).

 

 


 
© José Adelino Maltez
Todos os direitos reservados.
Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência:
Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info)
Última revisão em: 11-04-2009