Ascensão, Leão Ramos (n. 1903) Advogado. Historiador do Integralismo Lusitano.

 

Ascese do poder Segundo Giulius Evola, dá-se quando a superioridade e o poder se associam, quando o poder se funda na superioridade e não o contrário: é bom que a superioridade e o poder se associem, mas com a condição de que o poder se funda na supeiroridade e não a superioridade no poder. Evola considera o asceta como uma espécie de supracasta marcada pela vida contemplativa e pela renúncia, em nome do conhecimento.

 

Ascetismo A ideia segundo a qual há que renunciar aos prazeres deste mundo, em nome de um fim superior de ordem intelectual ou mística. Opõe-se, em geral ao chamado sensualismo. Segundo Weber, o sagrado é um ascetismo negador do mundo e o profano, um ascetismo intramundano. O primeio, típico dos místicos e dos profetas, tem a ver com a moral de convicção; o segundo, típico dos homens políticos, tem a ver com a moral de responsabilidade.

 

Ashby, W. Ross Um dos fundadores da cibernética, juntamente com Norbert Wiener. Reduz a ideia de sistema à de uma máquina que recebe inputs, salientando que a fonte da mudança do mesmo vem principalmente do respectivo exterior.  Reconhece, no entanto, que, apesar das sucessivas mudanças, há qualquer coisa no sistema que não muda e permanece invariável no decurso das sucessivas mudanças.141,259

·Introduction à la Cibernétique, Paris, Dunod, 1956 (trad. fr.).

 

Ashford, Douglas E., The Emergence of the Welfare States, Oxford, Basil Blackwell Publishers, 1986.

 

Asprey, R. B., War in the Shadows. The Guerilla in History, Garden City, Doubleday Books, 1971.

 

Asquith, Herbert Henry (1852-1928) Primeiro-ministro britânico de 1908 a 1916, num governo de união nacional com os conservadores. Chefe do partido liberal. Advogado de origens modestas, começa a destacar-se como pacifista, mas sem abdicar do imperialismo britânico. Chama para o gabinete, constituído em 9 de Abril de 1908, Lloyd George, então adepto do reformismo social, e Winston Churchill, como ministro do comércio. O gabinete acaba em 7 de Dezembro de 1916, sucedendo-lhe Lloyd George.

 

Assassínio Político

 

Asseiceira Combate que põe fim aos confrontos militares da guerra civil portuguesa de 1828-1834. Ocorreu em 17 de Maio de 1834 com a derrota dos miguelistas.

 

Assembleia Do lat. adsimulatio, acção de trazer para junto, onde simul quer dizer junto, ao mesmo tempo.

 

Assembleia Constituinte Eleita em 25 de Abril de 1975, abre em 2 de Junho seguinte. 116 deputados do Partido Socialista, 81 do PPD, 30 do PCP, 16 do CDS, 5 do MDP. 1 da UDP e 1 da ADIM (Macau). Apesar das circunstâncias do Verão Quente e das pressões dos comunistas, da esquerda revolucionária e dos elementos militares por estes influenciados, que levaram a que operários comunistas chegassem a sitiar o Palácio de S. Bento, o ambiente equilibrou a partir de 25 de Novembro, quando os comunistas decidiram aderir ao jogo parlamentar. Em 2 de Abril de 1976 já era promulgada a Constituição.

 

Assentimento Segundo Hauriou,134,925. Segundo a Constituição de 1976, a Assembleia da República tem que dar assentimento ao Presidente da República, para este poder ausentar-se do país.

 

Assimilação Troca de traços culturais entre dois grupos diferentes. Processo pelo qual se dá a fusão de grupos ou culturas. O mesmo que diálogo de culturas. Teoria assumida pelo modelo francês de império colonial, visando a identidade entre as colónias e a mãe pátria. Marca o colonialismo da III República, também assumido pelos liberais e republicanos portugueses. Mas só em 1961 é que, por influência do ministro do ultramar Adriano Moreira é que foi abolido o estatuto do indigenato. Segundo Rubert Park, em análise datada de 1921, as relações entre grupos étnicos diferentes passam por quatro etapas: a competição, o conflito, a adaptação e a assimilação. Esta última não implica o estabelecimento de uma completa homogeneidade cultural, mas apenas que os conflitos de interesses são ultrapassados, existindo meios de comunicação entre os grupos diferentes, dada a existência de certos valores partilhados, permanecendo contudo as identidades de cada grupo, pelo que ainda não pode falar-se de completa integração. Aculturação

 

Associação Do lat. ad+ societas, acção de se tornar sócio, companheiro de alguém, porque socius está antes de societas.

 

Associação Católica 1872  Organização política dos católicos surgida em 20 de Janeiro de 1872 que começa a editar o jornal A Palavra no dia 1 de Agosto do mesmo ano.

 

Associação para o Desenvolvimento Económico e social SEDES

 

Associação de egoístas Stirner.

 

Associação de Estudos Para o Progresso Nacional Programa

 

Associação de Fraternidade Operária (1872) José Fontana, empregado da Livraria Bertrand, funda em 14 de Janeiro de 1872, no ano das primeiras greves operárias ocorridas em Portugal, a Associação de Fraternidade Operária. Em 1871 tinha criado o Centro Promotor dos Melhoramentos das Classes Laboriosas, enquanto escrevia o folheto O que é a Internacional?

 

Associação moral Suárez

 

Associational Interest Groups Grupos formais de interesse. Organizações profissionais, sindicais, patronais, de consumidores, confessionais, grupos ideológicos, grupos com objectivo especializado, na defesa de uma causa particular, grupos de condição, grupos cívicos e grupos políticos. 

 

Associativismo Krausista O homem é visto como uma individualidade pessoal com relações orgânicas relativamente aos diversos graus da sociabilidade humana, como a família, a nação e a própria humanidade, pelo que todas as associações humanas vivem de uma tensão entre um elemento subjectivo ou pessoal e um elemento objectivo ou social. A sociedade, embora constituindo um todo orgânico com diversas instituições, exige uma unidade central e superior: o Estado. Porque, se cada instituição mantém a sua independência relativa, todas têm de submeter‑se face a uma mesma direcção central e superior. Apesar de ser um dos órgãos principais do vasto organismo social, o Estado não absorve nem o homem nem a sociedade. Pelo contrário, exige organizações sociais distintas para a moral, a religião, as ciências, as artes, a indústria e o comércio, assumindo-se como o mediador entre o destino individual e o destino social.

 

Assoun, Paul-Laurent Nasce na Argélia em 1948. Estuda na Sorbonne. Agregado em filosofia. Ensina em Paris I, Paris VIII e Picardia. Catedrático de filosofia política desde 1981 em Nimègue.

 

[1976]

Freud, la philosophie et les philosophes

 

Paris, Presses Universitaires de France

[1978]

Marx et la répétition historique

 

Paris, Presses Universitaires de France

[1978]

Marxisme et théorie critique

 

Paris, Payot

+G. Raulet

[1980]

Freud et Nietzsche

 

Prémio Bordin 1981 da 'Académie Française

[1981]

Introduction a l'épistémologie freudienne

 

Paris, Payot

[1981]

“Freud et la politique”

 

In "Pouvoirs", 11, Paris, Presses Universitaires de France

 

Assunção, Manuel de  (1844-1893) Regenerador. Deputado desde 1875. Bibliófilo. Ministro da justiça de 19 de Novembro de 1885 a 20 de Fevereiro de 1886.

 

Astúrias, Reino das Primeira monarquia da reconquista também dita asturo-ovetense, instituída a partir da vitória dos cristãos sobre os árabes em Covadonga, em 722, com Pelágio I (718-737); a partir de Afonso II (791-842) a capital passou para Oviedo e com Garcia I (910-914), para Léon; no começo do século XI  transformou-se em reino de Leão; desde 1388 que o título de Príncipe das Astúrias é dado ao herdeiro do trono de Castela e, depois, de Espanha