Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

Abertura para as coisas

Edmund Husserl, respondendo aos que propunham um regresso a Kant, salienta a necessidade de uma intuição imediata da essência das coisas, do sujeito trabalhando solitariamente na subjectividade. Isto é, contra a perspectiva do formalismo neo-kantiano, reclama o regresso ou a abertura para as coisas.

 




© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Última revisão em: 10-02-2009