Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

Argumentação Uma colecção de duas ou mais proposições. A lógica tópico-dialéctica ou argumentativa, de raízes aristotélicas e tomistas, foi retomada pelos neoclássicos e neotomistas da actualidade, que pretendem a chamada reabilitação da filosofia prática ou o regresso à hermenêutica. Um método que, além da exposição, visa também um acto criativo, de acordo com o sentido etimológico da expressão argumento, entendido como aquilo que espicaça, como o aguilhão que visa dar movimento a uma coisa animada, nesse processo pelo qual a razão progride do desconhecido para o conhecido, conforme as palavras de São Tomás de Aquino. Segundo a tópica, o problema, através de uma formulação adequada, introduz-se numa série de deduções mais ou menos explícitas, ou mais ou menos extensas, e, pela via de uma espécie de intuição imediata, ele pode ser perspectivado através de diferentes argumentos e dos mais variados pontos de vista, para que se encontrem, de maneira interdisciplinar, os tópicos (topoi) ou os lugares comuns (loci), isto é, os pontos de vista orientadores da argumentação, os elementos conjecturais e discutíveis que permitem a fundamentação de uma decisão do modo mais convincente possível.

 

 




© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Última revisão em: 10-02-2009