Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

Clemenceau, Georges Benjamin (1841-1929)

 

Político francês, alcunhado o Tigre. Deputado desde 1871, assumindo-se como o líder da ala esquerda dos radicais. Primeiro ministro em 1906-1909, quando reprime a greve geral de 1906, e em 1917-1920. Destaca-se como ministro do interior do governo Sarrieu, depois da vitória dos radicias nas eleições de 21 de Maio de 1906, constituindo governo logo em Novembro desse ano. Constitui um dos principais modelos dos republicanos anticlericais, quando proclama a necessidade de dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus, mas acrescentando que a César pertence tudo. Na primeira vez que foi chefe de governo, mostra-se um democrata autoritário, marcado pela repressão aos sindicalistas e pela execução de uma política férrea de separação da Igreja e do Estado, na sequência da questão Dreyfus. Na segunda vez, assume a restauração do jacobinismo de guerra, foi considerado o pai da vitória. Assume então poderes quase ditatoriais, face ao esforço de guerra. É um dos mentores da Conferência de Paz de 1919. É marcado pela intransigência face à Alemanha, exigindo altas reparações dos vencidos. Nos últimos anos de vida retira-se da luta política.

· L'Iniquité, 1899.

· Vers la Réparation, 1899.

· Contre la Justice, 1900.

· Les Juges, 1901.

© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 18-01-2004