Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

 Freyre, Gilberto  de Melo (1900-1987)


>Sociólogo brasileiro, natural do Recife. > Discípulo de Franz Boas, com quem estuda na Columbia University de Nova Iorque. 
> Professor na Universidade do Distrito Federal desde 1935. 
> Funda tropicologia.
>Teórico do chamado luso-tropicalismo.

Considera que o português se tem perpetuado, dissolvendo-se sempre noutro povo a ponto de parecer ir perder-se nos sangues e culturas estranhas. Mas comunica-lhes sempre tantos dos seus motivos essenciais de vida ... Ganhou a vida perdendo-a
É que o português, por todas aquelas predisposições da raça, de mesologia e de cultura... não só conseguiu vencer as condições de clima e de sol desfavoráveis ao estabelecimento de europeus nos trópicos, como suprir a extrema penúria de gente branca para a tarefa colonizadora unindo-se com mulher de cor.

Bibliografia:

Vida Social no Brasil nos Meados do Século XIX

[1ª ed. norte-americana, de 1922],Recife, 1964.

Casa-Grande & Sanzala. Formação da Família Brasileira sob o Regime de Economia Patriarcal

Rio de Janeiro, Maia & Schmidt,  1933.

Sobrados e Mucambos.Decadência do Patriarcado Rural e Desenvolvimewnto do Urbano

São Paulo, Companhia Editô ra Nacional, 1936.

O Mundo que o Português Criou

Rio de Janeiro, Livraria José Olympio, 1940, com prefácio de António Sérgio.

Sociologia

2 Vols, , Rio de Janeiro, Livraria José Olympio,1945;

Aventura e Rotina.Sugestöes de uma Viagem à Procura das Constantes Portuguesas de Carácter e Acção

[Rio de Janeiro, Livraria José Olympio, 1953],Lisboa, Livros do Brasil, s.d.;

Integração Portuguesa nos Trópicos

1958

·Ordem e Progresso. Processo de Desintegração das Sociedades Patriarcal e Semi-patriarcal no Brasil sob o Regime de Trabalho Livre Aspectos de quase Meio Século de Transição do trabalho Escravo para o Trabalho Livre e da Monarquia para a República

2 vols., Rio de Janeiro, Livraria José Olympio, 1959.

·O Luso e o Trópico

Lisboa, 1961

·O Brasil em Face das Áfricas Negras e Mestiças

Lisboa, 1963

·Homem, Cultura e Tempo

Lisboa, União das Comunidades de Cultura Portuguesa, 1967

·Além do Apenas Moderno. Sugestöes em torno de Possíveis Futuros do Homem, em geral e do Homem Brasileiro, em particular

Rio de Janeiro, José Olympio, 1973;

·Palavras aos Jovens do Ceará

Fortaleza, Instituto Lusíadas, 1978;

·O Brasileiros entre os Outros Hispanos

Rio de Janeiro, José Olympio, 1975;

·Insurgências e Ressurgências Atuais. Cruzamento de Sins e Nãos num Mundo em Transição

Porto Alegre, Globo, 1983.

·Camöes: Vocação de Antropólogo Moderno

1984.

 

 

JOSE JULIO GONÇALVES, Gilberto Freyre. O Sociólogo e Teorizador do Luso-Tropicalismo, in BAICP, nº 3, 1967, pp.49-72. 
Adriano Moreira, Gilberto Freyre: o Euro-Tropicalismo, conferência proferida no Recife, Instituto Joaquim Navbuco, 1987, in Comentários, pp. 55-68; Gilberto.O Teórico da Sociedade Civil, id.,in Comentários, pp. 69-78; Recordação de Gilberto Freyre, lição proferida na Universidade Internacional em 1988, in Comentários, pp. 45-53;
ILIDIO DO AMARAL, A Geografia Tropical de Gilberto Freyre, in Leituras do Tempo, Lisboa, Universidade Internacional, 1990
 




© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Última revisão em: 11-02-2009