Respublica           Repertório Português de Ciência Política            Letra E/Ew-Ey
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                © José Adelino Maltez. Última revisão em: 15-02-2009
 

[A] [B] [C] [D] [E] [F] [G] [H] [I] [J] [K] [L] [M] [N] [O] [P] [Q] [R] [S] [T] [U] [V] [X] [W] [Y] [Z]

  Existe artigo autónomo  Ver em artigos do repertório por grosso 1 Obra, com título, data e autor   Ver ligações no interior do repertório   Obra da autoria de   Tem fotografiaVer em Bibliografias/Monografias

 

Thesaurus e rede interna

Entradas disponíveis:

[Ea] [Eb] [Ec] [Ed] [Ef] [Eg] [Eh] [Ei] [Ek] [El] [Em] [En] [Ep] [Eq] [Er] [Es] [Et] [Eu] [Ev] [Ew-Ey]  

Conteúdo integral:

[Ea] [Eb] [Ec] [Ed] [Ef] [Eg] [Eh] [Ei] [Ek] [El] [Em] [En] [Ep] [Eq] [Er] [Es] [Et] [Eu] [Ev] [Ew-Ey] 

Portugueses

Enes, António

Espada, J. Carlos

 

Brasileiros

 

Espanhóis

 

Franceses

 

Italianos

Evola

Britânicos

Elliot

Norte-americanos

David Easton

Germânicos

Eckhart

Engels

 

Russos

Estaline

Outros

 

Monografias

 

Redes bibliográficas

Ecologismo

Economia política internacional

Elite

Epistemologia

Estratégia e geopolítica

Etologia

Europeísmo

 

Análise sistémica

 

Ideologias

Ecletismo

Ecologismo e ambientalismo

Ecumenismo

Elitismo

Empirismo

Empirismo organizador

Escola Crítica de Francoforte

Escotismo

Esoterismo

Espaço vital

Espectrismo

Estado de Segurança Nacional

Estatismo

Estoicismo

Ética material dos valores

Etologismo

Eurocomunismo

Europeísmo

Evangelhismo

Evolucionismo

Existencialismo

Expansionismo

Extremismo

 

Conceitos políticos e jurídicos

Ecclesia
Ecologia
Economia Social de Mercado
Egologia
Elitistas, Teorias
Emancipação
Empresa
Engenharia Social
Entropia
Epigénese
Episteme
Equilíbrio
Equivalente Funcional
Escravo
Esfera Pública
Esfera Social Repolitizada
Espaço Público
Espírito do Mundo
Espírito do Povo
Establishment
Estado de Direito
Estado de Natureza
Estado Total
Estadualidade
Estamentos
Estasiologia
Estrutura
État Gendarme
Eterno Retorno
Ética da Convicção
Ética da Responsabilidade
Etnarquia
Etnia

Filosofia do Direito

Egologia

Elefantíase legislativa

Entes morais

Teoria Política

Ecclesia

Entropia

Episteme

Equilíbrio

Espírito do mundo

Espírito do povo

Estado de natureza

Eterno retorno

Ética da convicção

Ética da responsabilidade

 

Estado

Elementos do Estado

Era dos sistemas

Escola Clássica  

Estado

Estado Força

Estado Ideal

Estado Moderno

Estado Supletivo

Estatolatria

Evolucionismo e Estado

 

Revistas de Ciência Política

Economics and Politics. Basil Blackwell, 108 Cowley Road, Oxford OX4 1JF, Reino Unido

Economy and Society. Routledge, 11 New Fetter Lane, London EC4P 4EE, Reino Unido

Electoral Studies. Butterworth-Heinemann,  Linacre House, Jordan Hill, Oxford OX2 8DP, Reino Unido

Esprit. Esprit :212 rue Saint-Martin, 75003 Paris, França.

European Journal of Political Economy. Elsevier

 Science Publishers, P. O. Box 1991, 1000 BZ Amsterdam, Países Baixos.

European Journal of Political Research. Kluwer

 Academic Publishers, Spuiboulevard 50, P. O. Box 17, 3300 AA Dordrecht, Países Baixos.

 

Editoras de Ciência Política

 

Partidos portugueses

Encontro dos Liberais
Endireitas
Esquerda Liberal
Exército de Libertação de Portugal

Classe política. Monarquia

 eanes.htm
enes,_antonio.htm
escoto.htm
espada,_j._c..htm
espregueira.htm
estevao_coelho_de_magalhaes.htm
esteves,_raul.htm
 

Classe política. I República

 

Classe política. Estado Novo

 

Classe política. 25 de Abril

 

Revoltas e turbulências

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ewald, François

Le Droit du Droit

In Archives de Philosophie du Droit, 31, 1986

·L’État Providence

Paris, Éditions Bernard Grasset, 1986.

 

Ewignen (Zum) Frieden, 1795

(Projecto Filosófico da Paz Perpétua) Kant

Exaltação da Filosofia Derrotada, 1976  

Vitorino, Orlando

Exaltação da nação

 

Exaltados (1826)

Archotadas

Examen de Conscience sur les devoirs de la Royauté, composé pour l'instruction du duc de Bourgogne Fénelon critica a monarquia absoluta, considerando: nada há que mais possa causar uma queda fatal do que uma autoridade sem limites; esta é semelhante a um arco demasiado tenso que se rompe imediatamente quando se afrouxa: mas quem ousará afrouxá-lo?. Neste sentido, aproximando-se dos ensinamento de São Tomás propõe uma monarquia aristocrática e descentralizada, respeitadora da tradição, com estados provinciais  e estados gerais. Aproxima-se das teses de Saint-Simon, pai, e de Boulainvilliers. Opõe o despotismo teórico à fraternidade humana.

 

Excellence of the Laws of England, 1546  

Fortescue, John

Excessos

montesquieu Esprit des lois

Exchange-valu

 

Exclamaciones Politicas, Juridicas y Morales, Lisboa, 1644

Azevedo, Luís Marinho de

Execução de decisões

Easton, David

Executivo, Poder

 

Exercer le Pouvoir de faire une chose

Aron, Raymond

Exército

 

Exército de Libertação de Portugal

 

Exército e nação

 

Exigências

Easton, David

Existência Autêntica 

Autenticidade

Existência e Fundamentação Geral do Problema da Filosofia Portuguesa, 1965

Ferreira, Frei João

Existência, Legitimidade e Princípios Fundamentais Orientadores da Doutrina Social Católica, 1940

Vital, Fezas

Existencialisme est un Humanisme, 1946

Sartre

Existencialismo Termo inventado por Soren Kierkegaard e adoptado por teóricos como Heidegger e Sartre. Martin Heidegger, Jean-Paul Sartre e Merleau-Ponty. A esperança dos desesperados (Mounier). A teoria do homem revoltado de Albert Camus. Movimento de ideias do século XX. Tem como precursores Soren Kierkegaard )1813-1855) e Friedrich Nietzsche.  Utiliza o método fenomenológico de Husserl, quando este admite a validade do subjectivismo no domínio moral. Em França, começa a partir de 1924, com a chegada a Paris de Nicolai Berdiaev e desenvolve-se a partir de 1933, com a introdução do pensamento de Heidegger e Karl Jaspers, a partir da obra de Gabriel Marcel. Assume o pensamento concreto contra o pensamento abstracto, o espírito subjectivo contra o espírito objectivo; a consciência individual contra o fatalismo da história. Defende um idealismo activista e voluntarista. No caso concreto do existencialismo cristão, retomam as facetas platónico-escotistas em detrimento da tradição aristotélico-tomista, sendo particularmente invocados Dins Scottus, Schopenhauer, Nietzsche e Bergson.

 

Existencialismo (O)e Outros Mitos de Nosso Tempo, 1956

Amoroso Lima

Existencialismo Autenticidade

 

Existencialismo e Direito

Machado, João Baptista

Existencialismo e Direito

Maihofer, Werner

Existencialismo e direito natural

Villey, Michel

Existencialismo e Outros Mitos de Nosso [1956]

Lima, Alceu Amoroso

Existencialismo é um Humanismo

Ferreira, Vergílio

Existo porque sinto

Sensualismo

Exit, Voice and Loyalty , 1970  

Obra de Albert Hirchman onde se considera que cada indivíduo, para maximizar o respectivo interesse pode sair de um grupo (exit), desertar, mudar de Estado, de religião, de classe ou de família. Numa segunda alternativa pode decidir tomar a palavra (voice) para participar no grupo. Finalmente pode permanecer leal (loyalty) ao grupo. Numa sociedade de mercadao generalizado como a norte-americana privilegia-se a saída pessoal da classe, através da mobilidade social, ou do território onde se vive, pela mobilidade horizontal. Isto é, o indoivíduo, em vez de se comprometer numa estratégia de protesto colectivo, através da mobilização social,   tende a maximizar os seus ganhos atarvés da saída individual do grupo au Déclin des Entreprises et des Institutions, Paris, Éditions Ouvrières, 1972; trad. cast. Salida, Voz y Lealtad, México, Fondo de Cultura Economica, 1977].

 

Cambridge, Massachussetts, Harvard University Press, 1970 [trad. fr. Face

Hirschman, Albert O.

Êxodo, Teoria do T

eologia da Libertação

Exoterismo Segundo os clásicos greco-latinos tanto há um ensinamento exotérico, socialmente útil, de compreensão fácil para qualquer leitor, como um ensinamento esotérico, aquele que apenas se revela aos que estão cuidadosamente preparados, implicando um estudo demorado e concentrado

Esoterismo

ExpectativaAntecipação de uma determinada ocorrência. Quando se espera que certa coisa venha a acontecer num certo tempo, num determinado lugar ou de uma certa maneira. Estatisticamente, equivale a uma probabilidade que é inferida face a relativa frequência observada.

 

Expectativa vs. Privação Quando surge uma discrepância entre as expectivas de valores colectivos (o dever ser) e os valores efectivamente alcançados (o ser) dá-se uma privação relativa que pode constituir um dos motivos da violência política.

 

Expérience (L') Juridique et la Philosophie Pluraliste du Droit, 1935

Gurvitch, Georges

Experiência e Cultura

Reale, Miguel

Experiência e metafísica

Fouillé, Alfred

Experiência Espanhola, 1979

Chacon, Vamireh

Experiência vs. Lógica

Holmes Jr., Oliver Wendell

Experimentalismo e Relativismo

Aristóteles

Explaining and Predicting Elections, 1983

Budge, Ian

Explicação vs. Compreensão  Segundo Dilthey, é o processo típico das ciências da natureza, as ciências físicas e biológicas. Nas ciências do espírito só seria possível a compreensão. Porque a natureza explica-se, a cultura compreende-se. Deste modo, apresenta uma alternativa ao método positivista de Durkheim que pretendia tratar os factos sociais como simples coisas. Também Husserl considera que as ciências empíricas apenas têm de conhecer, de estabelecer uma relação causal entre os fenómenos, enquanto as ciências eidéticas já teriam de intus legere, que procurar uma visão das coisas.

Apel, Karl Otto

Exploração do Homem pelo Homem Expressão inventada por Saint-Simon, entendida como objectivo da nova sociedade.

 

Exploração e Extermínio dos Povos Coloniais pela Camarilha de Salazar, 1949

Galvão, enrique Carlos Malta

Exploring Federalism, 1987  

Elazar, Daniel J.

Expositio in Apocalypsum

Fiore, Giocchino da

Expression of the Emotions, 1872

Darwin, Charles

Expresso, 1973

Balsemão, F. P.oSousa, Marcelo Rebelo deexpresso_1_de_janeiro_de_1973.htm

Expulsão das ordens religiosas Logo em 8 de Outubro de 1910, o governo provisório repõe em vigor a legislação pombalista de 3 de Setembro de 1759 e de 28 de Agosto de 1767 sobre a expulsão dos jesuítas, bem como a legislação de 28 de Maio de 1834 que extinguia as casas religiosas e todas as ordens regulares. Se o este último, que deu a Joaquim António de Aguiar o epíteto de mata-frades, não expulsava as ordens religiosas femininas, o novo decreto abrange-as quando torna nulo o decreto de 18 de Abril de 1901. O diploma de 8 de Outubro foi mantido pelo nº 12 do artigo 3º da Constituição de 1911.

 

Extinção do Estado

 

Extrait du Projet de Paix Perpétuelle de l'Abbé de Saint Pierre , 1761

Rousseau, em 1756, foi encarregado pela família e pelos amigos do abade de resumir aquilo que qualificava como um fatras de vingt volumes Em 1761, numas contidas, objectivas e elegantes quarenta páginas publica oum Extrait du Projet de Paix Perpétuelle de l'Abbé de Saint Pierre, em 1782, volta a referir-se à mesma num Jugement sur la Paix Perpétuelle

e, O Extrait de Rousseau vai fazer circular o projecto do Abade. Voltaire vai dedicar-lhe o seu Rescrit de l'Empereur de la Chine à l'occasion du projet de Paix Perpétuelle, onde o imperador da China aparece a chamar ao autor do projecto l'abbé Saint-Pierre d'Utopie e trata de construir um modelo alternativo cuja execução atribui a Frederico II

 

Extrema-direita

 

Extrema-esquerda

 

Extremista

Régio, José Salvação do Mundo, A [1954]

Extremo Oeste, 1986

Holanda, Sérgio Buarque de

exupery.gif

 

Eysenck, H. J.Eysenck, H. J. ·The Psychology of Politics, Londres, Routledge & Kegan Paul, 1954. · The Psychological Basis of Ideology, University Park, The Pennsylvania State University Press, 1978. Com G. D. Wilson.