Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


Fusão e regime dos pequenos partidos

Governo da fuo entre regeneradores, então chefiados por Joaquim António de Aguiar, e de históricos, chefiados por Loulé, sob a presidência de Joaquim António de Aguiar, de 4 de Setembro de 1865 até 1868 (853 dias). Martens Ferrão na pasta do reino desde 9 de Maio de 1866.

Governo de Ávila desde 4 de Janeiro de 1868 com o apoio dos reformistas.  Ávila no reino e Dias Ferreira na fazenda (201 dias). Sobe ao governo depois da revolta fiscal da Janeirinha que se insurgia contra o imposto de consumo lançado por Fontes em 7 de Dezembro de 1867.

Governo reformista de Sá da Bandeira, desde 22 de Julho de 1868. Alves Martins no reino (386 dias). Começa a estruturar-se o partido reformista, como forma de apoio ao governo.

Terceiro governo histórico de 11 de Agosto de 1869 a 26 de Maio de 1870 sob a presidência de Loulé, acumulando o reino, reunindo a unha negra  de Tomás Lobo d’Ávila e a unha branca de Loulé e José Luciano (289 dias)

Governo de Saldanha, com regeneradores, reformistas e penicheiros, desde 19 de Maio de 1870. Rodrigues Sampaio no reino (96 dias).

Governo de Sá da Bandeira de 19 de Agosto de 1870 a Outubro de 1870. Alves Martins no reino (62 dias).

Governo de Ávila, com históricos e dois reformistas, desde 29 de Outubro de 1870. Alves Martins no reino (320 dias).

Governo regenerador de Setembro de 1871 a Março de 1877, sob a presidência de Fontes. Rodrigues Sampaio no reino (2001 dias).

Governo de Ávila desde Março de 1877, com o apoio dos progressistas e dos regeneradores. Presidente acumula o reino (331 dias).

© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: